CARLOS do CARMO | Menino e moço do Fado (1939-2021)

2013

OBRIGADO

O ano de esperança e sonho para a Humanidade despertou em Portugal com a triste notícia da morte de Carlos do Carmo, a maior “instituição” do Fado deste milénio e a voz responsável por elevar esta canção portuguesa ao estatuto de Património Imaterial da Humanidade.

Duas vezes “humanidade” no arranque deste artigo não é inocente, sublinha um ser humano que enamorou toda uma nação e se tornou respeitado sem ter de o pedir.

Carlos do Carmo tinha 81 anos, há algumas décadas tentava controlar a saúde, que lhe fugia pelas brechas da idade imparável. Em especial o ritmo do coração, que os médicos avisavam poder falhar a qualquer momento se não parasse de agradar aos outros e não olhasse mais por si.

Despediu-se dos palcos em novembro de 2019. Deu o último suspiro neste primeiro de janeiro após ter sido internado com um aneurisma no último dia de um ano que parece tirado de um filme e em que a música foi das poucas coisas que nos agarrou à esperança.

Até sempre, Carlos, e obrigado por me inspirares a voltar a escrever neste espaço abandonado há demasiado tempo.

Carlos do Carmo e Camané em dueto

Esta entrada foi publicada em Música. ligação permanente.

Uma resposta a CARLOS do CARMO | Menino e moço do Fado (1939-2021)

  1. Devias escrever mais vezes. O arranque do ano é uma boa altura para recomeços. Beijo, Rute

    Enviado do meu iPhone

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s