| ANTES do DILÚVIO | O grito de alerta ambiental de DiCaprio

Antes do Dilúvio, o cartaz

Antes do Dilúvio, o cartaz

FILME

Foi disponibilizado gratuitamente há uma semana o novo documentário coproduzido e apresentado por Leonardo DiCaprio e realizado por Fisher Stevens sobre o aquecimento dos polos do planeta, as consequentes alterações climáticas do globo e o rumo persistente do Homem para a calamidade se nada for feito para, se não se conseguir inverter, pelo menos parar ou abrandar a saturação dos recursos naturais da Terra.

Barack Obama, o Papa Francisco, Elon Musk (Tesla) ou Alvin Lin, o diretor das políticas de clima e energia da China, ajudam a reforçar este grito de alerta, que hoje (sexta-feira, 4 de novembro) ganha um importante impulso com a implementação oficial pela União Europeia do Acordo de Paris, celebrado em dezembro entre mais de 190 países, ao abrigo das Nações Unidas, e já ratificado por quase uma centena.

O objetivo do Acordo de Paris passa por limitar o aquecimento global a +2 graus celsius acima da temperatura pré-industrial e reforçar o investimento global no uso de energias renováveis. A acompanhar as imagens do documentário está a música produzida por Trent Reznor (Nine Inch Nails), Atticus Ross, Mogwai e Gustavo Santaolalla. Este é o intenso tema do genérico final:

O documentário “Antes do Dilúvio” parte de um quadro com quase meio século, “O Jardim das Delícias Terrenas”, de Hieronymus Bosch, foi filmado ao longo de três anos, numa viagem com escalas na China e nos Estados Unidos, os dois maiores poluentes do planeta.

A região do Ártico, e sobretudo a Gronelândia, uma das zonas mais afetadas pelas emissões poluentes, são destacadas como áreas em situação crítica. O degelo está a colocar em perigo, por exemplo, as ilhas Kiribati, no centro do oceano Pacífico. Estas são mais três escalas desta viagem de câmara às costas do ator norte-americano, que completa 42 anos de hoje a uma semana (sim, DiCaprio também é da excelente colheita de 1974).

O Acordo de Paris foi bom, mas mais do que as palavras, são precisas ações. Essa foi a mensagem deixada por DiCaprio na sede das Nações Unidas e que assinala um dos momentos mais fortes deste documentário. Para ver, agora, em baixo.

Em Portugal, 26 municípios estão envolvidos no projeto ClimAdaPT.Local, estratégias municipais de adaptação às alterações climáticas. Entre eles, encontramos o Barreiro, um antigo polo industrial do país.

Infografia Diário de Notícias/ Tânia Sousa

Esta entrada foi publicada em Cinema, Música, Mundo com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s