| the KILLS | Alison & Jamie vão abalar o Halloween

Foto: Debi de Grande (Facebook: The Kills)

Foto: Debi de Grande (Facebook: The Kills)

CONCERTO

Os The Kills andam na estrada. Na mala, Alison Mosshart, 37 anos, e Jamie Hince, 47, carregam “Ash & Ice”, o álbum lançado em junho. O duo anda a promover este quinto longa duração desde abril e os videoclips têm saído a conta gotas. O álbum tem vindo a crescer nos nossos ouvidos. Tal como aconteceu com os anteriores. Vai-nos conquistando, com alguns dos temas a agarrarem-nos logo ao primeiro impacto. De notar que é o primeiro disco do grupo após um acidente com a porta de um carro, em 2013, que terá deixado Jamie limitado numa mão.

Dia 31 de outubro, noite de Halloween, teremos finalmente a oportunidade de partilhar os mesmos metros quadrados que os The Kills. Será na sala Le Radiant, em Lyon, França. Depois, diremos de nossa justiça sobre um encontro em que todas as expetativas parecem ficar aquém. “Heart of a Dog”, ao que tudo indica, será o tema de abertura do concerto.

Alison já votou nas presidenciais norte-americanas

Twitter oficial
Facebook oficial
Site oficial

Há cerca de duas semanas, Alison Mosshart concedeu uma entrevista à W Magazine, na qualidade de rockstar e fotógrafa, que integrava uma exposição em curso neste mês de outubro (de 7 a dia 22) em Berlim, na Alemanha. Na altura da conversa, a artista estava nos Estados Unidos, sentada ao lado de uma mulher “com um autocolante gigante de Donald Trump numa mama”.

Confessou nessa altura já ter recorrido ao voto antecipado, possível desde 9 de setembro na Carolina do Norte e daí para cá aberto em mais 36 estados.

Alison não revelou em quem votou, alegando estar “num local engraçado” naquela altura. Mais tarde enviaria um sms à jornalista Stephanie Eckardt, contando ao lado de quem estava sentada e deixando implícita a orientação para o lado de Hillary Clinton.

Não sabemos se Alison chegou a visitar a exposição “Project 8”, para a qual cedeu algumas polaroids e que encerrou no mesmo dia em aue os The Kills atuaram em Berlim. Da mostra faziam parte também obras de Jack White (colega de Alison nos The Dead Weather) e de membros dos Sigur Ros.

Da sua vida pessoal, Mosshart contou que a primeira coisa que faz de manhã é café e à noite, regra geral, é ler. Gosta de séries de televisão e estava a ver na altura a segunda temporada de “Narcos” através do portátil e nos quartos de hotel onde tem “vivido”.

Na casa de Nashville, Estados Unidos (tem outra em Londres, Reino Unido), tem televisão, mas quase não a liga — “acho que liguei apenas três vezes em quatro anos”.

As notícias têm-na irritado devido à atualidade das presidenciais norte-americanas. No cinema, gostou de ver o último “Caça-Fantasmas”, com um elenco feminino – “é muito engraçado” – e na música, que não a sua, adorou ver o concerto dos LCD Soundsystem, neste regresso aos palcos do grupo de James Murphy – “foi incrível” – e no leitor tem escutado em “repeat” o tema “Desperado”, de Rhianna.

A ver o que ela diz depois do concerto em Lyon, três dias antes do regresso dos The Kills a Portugal (Coliseu de Lisboa, 3 de novembro, Hard Club, no Porto, no dia seguinte).

Setlist do concerto de 23 de outubro:
(Hamburgo, Alemanha)

1. Heart of a Dog
2. U.R.A. Fever
3. Kissy Kissy
4. Hard Habit to Break
5. Impossible Tracks
6. Days of Why and How
7. Doing It to Death
8. Baby Says
9. Dead Road 7
10. Tape Song
11. Echo Home
12. Cheap and Cheerful
13. Whirling Eye
14. Pots and Pans / Monkey 23

Esta entrada foi publicada em Música com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s