| BARREIRO ROCKS 2013 | Mark Sultan é o primeiro nome

13.a edição realiza-se a 30 novembro

13.a edição realiza-se a 30 novembro

Foi a notícia do cair de setembro: a três dias de celebrar os 13 anos, o Barreiro Rocks está de volta ao formato “para lá da Península Ibérica” e vai realizar-se a 30 de novembro. O canadiano Mark Sultan, também conhecido como BBQ, é o primeiro nome confirmado no cartaz de um dos mais carismáticos festivais que este cantinho do sudoeste europeu promove e um dos melhores eventos de Garage Rock da Península Ibérica – foi nele que Ty Segal, por exemplo, há 3 anos se estreou em palcos europeus.

Tem 39 anos, nasceu em Montreal, no Canadá, e recebeu o nome Mark Antonio Pepe. Em 2002, Mark adotou o alterego BBQ e assumiu-se como o que vulgarmente apelidamos de “one man band”, cantando e tocando ao mesmo tempo bateria e guitarra. Um ano depois iniciou uma colaboração com King Khan, músico que passou pelo Barreiro Rocks em 2010 com os The Shrines. Há seis anos, Mark Antonio Pepe assumiu o apelido Sultan (sultão), que juntou ao nome próprio. Foi nesta fase que trabalhou, por exemplo, com Jay Retard e com os Black Lips, o projeto norte-americano que mais vezes atuou no Barreiro Rocks (2005 e 2007) – se não contarmos com DJ Shimmy. Em 2013, Mark Sultan prepara-se para se estrear, também ele, no Barreiro. O canadiano é o primeiro nome confirmado no cartaz da 13.a edição do Barreiro Rocks.

A confirmação desta 13.a edição do Barreiro Rocks surge, de surpresa, a dois dias de se completarem 14 anos sobre a primeira edição, então designado Pachuco Fest, nome que a organização, a Hey Pachuco, foi obrigada a mudar em 2002 devido a pressões políticas – as mesmas pressões que levaram o festival a ser cancelado em 2004 e que esta semana também fizeram estalar a tinta na campanha eleitoral para as autárquicas no Barreiro, mas isso são outros “500”, aqui fala-se de música.

Depois de uma edição ibérica – “troika mode” – no ano passado, em que o cartaz integrou apenas projetos luso-espanhóis, o festival volta este ano a saltar fronteiras europeias e para já tem um artista canadiano. Tal como em dezembro passado, as dificuldades de financiamento são grandes – o apoio da Câmara Municipal do Barreiro voltou a ter um corte significativo – e por isso o evento vai continuar a cingir-se a apenas um dia: 30 de novembro. A expetativa, ainda assim, é alta para saber o que aí vem para lá de Mark Sultan.

“Nós por cá”, como diziam há uns tempos na televisão, vamos manter-nos atentos e esperar que algum passarinho nos venha soprar mais alguns nomes para esta edição do Barreiro Rocks. Até porque a concorrência vai ser forte e é preciso cativar os rockers a escolher a margem sul do Tejo. É que no mesmo dia decorre em Lisboa, a cerca de 25 minutos de distância (de barco e metro), a segunda noite do Mexefest, evento alfacinha patrocinado por uma operadora móvel e que este ano conta com nomes na linha das inglesas Savages ou do português The Legendary Tigerman, que curiosamente há exatamente uma década atuou o Barreiro Rocks – por mais voltas que se dêem, há sempre uma “connection” ao Barreiro.

História
Os cartazes de todas as edições do Barreiro Rocks (2000-2012)

Esta entrada foi publicada em Barreiro, FESTIVAIS de MÚSICA, Música com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s