| CHERRY POPPIN’ DADDIES | Swing de dentes brancos

O projeto de Steve Perry tem nova "swingada"

O projeto de Steve Perry tem nova “swingada”

Dezasseis anos depois, mais coisa menos coisa, o grupo de Eugene, Oregon, está de regresso com um disco totalmente dedicado ao Swing e ao Jazz mais dançável. “White Teeth, Black Thoughts” tem lançamento marcado para 16 de julho e recupera a linha da compilação inflamável de 1997 “Zoot Suit Riot”, que tem vindo a incendiar as pistas de dança por onde passa a máquina de animação do FrankMarques’blog.

“I Love American Music”, Cherry Poppin’ Daddies
(Primeiro videoclip retirado do álbum “White Teeth, Black Thoughts”, 2013)

Depois de dois álbuns já no novo milénio onde exploraram a variedade dos ritmos do Mundo e, de forma mais concreta, o ska, os Cherry Poppin’ Daddies estão de volta ao estilo que os elevou a referência incontornável e os tornou num daqueles grupos a que vulgarmente se chama “floor fillers”, isto é, grupos cujo música consegue animar qualquer pista de dança. A aposta no Swing é, por isso, segura. E é isso que o grupo norte-americano formado em Eugene, Oregon, em 1989 faz em “White Teeth, Black Thoughts”, o sexto álbum de estúdio do projeto, cujo lançamento está marcado para 16 de julho.

Capa do novo álbum

Capa do novo álbum

No site oficial dos Cherry Poppin’ Daddies, o disco já pode ser pré-comprado por €10 a versão normal ou por €17 a versão “deluxe” ou o vinil. Para quem não conhece bem o estilo de música de que aqui se fala, o grupo oferece um EP de “boas vindas” a quem assinar a “mailling list” no site. Nesse EP de download legal & gratuito podes encontrar um dos primeiros avanços do novo disco, o tema, aliás, que propomos a abrir este artigo, “I Love American Music.”

O novo disco, “White Teeth, Black Thoughts”, já pode, entretanto, ser escutado na íntegra através do site da Billboard, onde o líder do grupo fala sobre o álbum e o descreve como “um regresso a casa”. “Quando fizemos o ‘Zoot Suit’ eu era mais jovem. Há muitas músicas boas em ‘Zoot Suit Riot’, mas não são tão subtis (como estas). Penso que estou um pouco melhor a produzi-lo. É por isso que este disco é um ‘Zoot Suit Riot’ melhorado, pelo menos no sentido em que as músicas são mais maduras e subtis”, afirma Steve Perry.

Daddies estão de volta

Daddies estão de volta

“White Teeth, Black Thoughts” foi gravado nos estúdios Gung Ho, que os Cherry Poppin’ Daddies detém na cidade natal, Eugene. É um álbum pensado à partida para ser um disco-duplo. Uma das partes, porém, consegue ser independente, assume-se como o álbum propriamente dito, pode ser adquirida de forma isolada e apresenta 11 “swingadas” puras, incluindo as covers “Doug the Jitterbug”, de Louis Jordan; “Bloodshot Eyes”, de Hank Penny; e “I want a Bow Legged Woman”, de Bull Moose Jackson. O segundo disco surge na já referida versão “deluxe” e nele podem descobrir-se mais 9 músicas nas quais o grupo expande o novo repertório para outros estilos como o Rockabilly, o Western Swing e o… Zydeco, género que, segundo apurámos, mistura o Cajun com Blues e ainda o R’n’B.

“Zoot Suit Riot”, Cherry Poppin’ Daddies
(Videoclip do single homónimo de 1997, inluído na compilação com o mesmo nome)

Steve Perry revela que a natureza sócio-política das músicas, inspiradas pelo “crash” económico dos últimos anos e por vários movimentos como o norte-americano Occupy, foi a alavanca para o projeto de disco dividido em dois e para a decisão de congregar as músicas de Swing num só. “Pensámos em fazer um novo álbum que misturasse estilos – um disco de Americana ou pelo menos daquilo que eu penso que é o género Americana. Mas depois notámos que haviam muitas músicas de Swing e todas tinham aquele mote do ‘Hey, meu, podes dispensar uma moeda?’ e referências à grande depressão e outras cenas dessas, por isso, pareceu-nos o caminho mais correto”, explica Steve Perry, acrescentando que, “ao mesmo tempo”, espera “ver pessoas a divertirem-se”. “Nós fazemos música de dança. É esse um dos objetivos deste projeto”, salienta, “fazer música que as pessoas desfrutem e com que possam dançar mesmo quando têm de enfrentar problemas graves.”

"Fazemos música de dança"

“Fazemos música de dança”

O disco sai a 16 de julho e os Cherry Popin’ Daddies iniciam quatro dias depois uma digressão, para já, limitada aos Estados Unidos. “Já não fazemos grandes digressões como antigamente. Todos temos famílias e responsabilidades dessas, por isso não vamos entrar no autocarro e fazer um milhão de concertos. O nosso propósito agora é fazermos aquilo de que gostamos, mas também ter uma vida caseira.

“The Babooch”, Cherry Poppin’ Daddies
(Tema de abertura de “White Teeth, Black Thoughts”, 2013)

Mais informação:
Facebook oficial
Twitter oficial

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Música com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s