| MORRISSEY | Filme do primeiro concerto a solo está “online”

V Festival In Hylands ParkUma t-shirt do próprio ou da banda com quem havia trabalhado até um ano antes era tudo quanto era preciso para entrar no Civic Hall, de Wolverhampton, a 22 de dezembro de 1988. Foi o primeiro concerto em nome próprio do vocalista de uma das mais influentes bandas dos 80, os The Smiths. 25 anos depois, no 54.º aniversário do artista, aí está o “gig”.

Morrissey Civic Hall, Wolverhampton, Reino Unido (22 de dezembro de 1988)
(publicado por hipsterdisco2 – mais info em smithstorrents.co.uk)

Banda de apoio:
Andy Rourke, Mike Joyce e o guitarrista Craig Gannon (Johnny Marr recusou o convite)

Duração: 39m17seg

Alinhamento:
Stop Me If You Think You’ve Heard This One Before (5:56)
Disappointed (3:04)
Interesting Drug (3:28)
Suedehead (3:54)
The Last of The Famous International Playboys (3:38)
Sister I’m a Poet (2:25)
Death at One’s Elbow (6:24)
Sweet and Tender Hooligan (4:12)

Download legal & gratuito do audio do concerto

Primeiro concerto a solo da voz dos Smiths

Primeiro concerto a solo da voz dos Smiths

A história do concerto

“Exatamente 365 dias após o último dia de trabalho com os outros [membros dos Smiths]”, lê-se num artigo da UNCUT de 1998 (citado pelo site não oficial embora próximo http://www.morrissey-solo.com), “Morrissey (ou antes, o advogado dele) telefonou a Marr, Joyce e Rourke e sugeriu um concerto. No que realmente interessa, o resultado foi uma experiência triunfante, com as efervescentes pessoas na plateia a conseguirem acesso ao concerto através do uso de uma t-shirt dos Smiths ou de Morrissey”. “A banda tocou material que havia gravado com Morrissey um ano antes (como “The last of the famous international playboy”) e ainda uma mão cheia de músicas dos Smiths nunca antes tocadas ao vivo. O ambiente nos bastidores, no entanto, revelou a curiosa situação de juntar um grupo cujos membros estavam a processoar judicialmente o vocalista. De acordo com [Mike] Joyce”, lê-se ainda no artigo da UNCUT, “[o processo] não foi mencionado.”

O público foi informado do concerto através do programa de rádio de John Peel, o mítico radialista outrora conhecido como “o António Sérgio britânico” (brincadeira). Ao convite enderçado por Morrissey, apenas o guitarrista Johnny Marr não terá respondido afirmativamente, sendo substituído por Craig Gannon, colaborador dos Smiths em 1986 quando Andy Rourke estava agarrado às drogas e a banda decidiu despedi-lo. Cannon foi convidado nessa altura para baixista dos Smiths, segundo conta o próprio numa entrevista em vídeo incluída no DVD “Inside The Smiths”.

Morrissey na fase pré-Smiths

Morrissey na fase pré-Smiths

Biografia
Morrissey nasceu a 22 de maio de 1959 no Park Hospital, de Davyhulme, em Lancashire, Inglaterra. Filho de irlandeses, tem uma irmã, Jackie, um ano mais velha. Cresceu a admirar Sandie Shaw, Mariane Faithfull, James Dean e Oscar Wilde. O primeiro concerto a que assistiu terá sido dos T-Rex, em 1972. No final dos anos 70, fez parte com Billy Duffy (The Cult) dos The Nosebleeds. Os dois viriam ainda a fazer parte dos Slaughter & the Dogs. Pelo meio tinha fundado o clube de fãs dos The Cramps “The legions of the cramped” e escreveu alguns livros, mas a carreira musical falava mais alto. Dez anos depois do concerto dos T-Rex conheceu Johnny Marr. Os dois escreveram e gravaram algumas demos com Simon Wolstencroft, que viria a ser baterista dos vizinhos The Fall. Ainda em 1982, o baterista Mike Joyce juntou-se a Morrissey e Marr, que também convidaram o baixista Dale Hibbert, que possuía um estúdio. Dois concertos apenas bastaram para que Johnny Marr decidisse susbtituir Hibbert pelo amigo Andy Rourke devido à falta harmonia musical e social entre o grupo e o baixista.

Morrissey com Johnny Marr

Morrissey com Johnny Marr

O primeiro single dos Smiths, “Hand in glove”, surgiu pela Rough Trade Records em maio de 1983 (há 30 anos, portanto). O primeiro álbum, homónimo, surgiu em fevereiro de 1984 e ainda antes do final desse ano saiu a compilação “Hatful of Hollow”. No início de 1985 foi lançado o segundo álbum de originais, “Meat is murder”, cujo tema título se tornou num hino vegetariano. Em junho de 1986, após uma longa aventura na estrada, saiu “The Queen is dead”, o terceiro álbum. Foi por esta altura, também, que os problemas no seio do grupo se avolumaram. Uma disputa legal com a Rough Trade tinha atrasado a edição do disco, que estava pronto desde novembro de 1985. Johnny Marr acusava algum stress devido à apertada agenda de digressões e gravações do grupo. O início de 86 ficou ainda marcado pelo despedimento temporário de Andy Rourke por causa do já citado problema de toxicodependência. Craig Gannon participaria ainda, como guitarra ritmo após o regresso de Rourke, nas gravações dos singles “Panic” e “Ask”. Após o fim da digressão de “Queen is dead”, em outubro de 1986 Gannon deixou os Smiths, o atrito com a Rough Trade agravou-se e o grupo assinou pela gigante EMI, provocando a ira de alguns clubes de fãs.

Andy Rourke, Morrissey, Johnny Marr e Mike Joyce

Andy Rourke, Morrissey, Johnny Marr e Mike Joyce

1987 começou com a edição de um novo single, “Shoplifters of the world unite”, e uma compilação, “The World won’t listen”. Os problemas entre os membros do grupo também se agravavam por esta altura. Em especial entre Morrissey e Marr, as traves mestras dos Smiths. O guitarrista haveria mesmo de se afastar em meados de 87, com as audições para um substituto a fracassarem. Quando o quarto álbum dos Smiths, “Stangeways here we come”, saiu em setembro o grupo estava a diluir-se. Segundo agora a informação paralela a este primeiro concerto a solo de Morrissey, o último dia de trabalho dos Smiths terá sido nas vésperas do Natal de 1987. Um ano depois, três deles voltaram a reunir-se no Civic Hall de Wolverhampton, naquele que pode ser visto agora como o arranque oficial da carreira a solo de Morrissey. Uma carreira de 25 anos, 9 álbuns e pelo menos duas passagens por Portugal (Coliseu de Lisboa, 30 de outubro de 1999; e Festival de Paredes de Coura, 15 de agosto de 2006) – um terceiro concerto foi marcado para 24 de julho de 2012, no Cascais Music Festival, mas desmarcado no próprio dia por alegada lesão de um dos músicos da banda.

A humildade dos 50

A humildade dos 50

Este ano, Morrissey tem andado a saltar de hospital em hospital devido a alguns problemas de saúde, que o têm obrigado a cancelar ou adiar muitas atuações, a maior parte delas no continente americano. Em janeiro foi uma úlcera, em março uma pneumonia. Fez a recuperação na Irlanda, onde foi visto a assistir a um jogo de futebol com o primo Robbie Keane, antiga estrela de futebol do Tottenham e atualmente nos LA Galaxy. Anunciada, entretanto, foi a recalendarização da digressão de Morrissey pela América do Sul, a começar em junho no México.

Mais notícias em breve.

Esta entrada foi publicada em Música com as etiquetas , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s