| the BUTTSHAKERS | É para abanar o rabo até mais não

Soul Rock vibrante em Lyon

Soul Rock vibrante em Lyon

REPORTAGEM
Entrega. Boa disposição. Festa. Transpiração. Novo disco. Grandes músicas. O concerto de apresentação do EP “Wicked Woman” foi um isto tudo e mais ainda. Assistimos a cerca de hora e meia de comunhão entre banda e público de várias gerações, incluindo os pais dos músicos. A presença em palco de Ciara Thompson, a vocalista, foi arrebatora. A plateia rendeu-se.

Fotogaleria em vídeo (ao som de “Wicked Woman”, tema título do novo EP)

Estava marcado para as 20 horas, como normalmente são programados os concertos em França. Arrancou pelas 22h15, de forma a que o Le Periscope, em Lyon, tivesse a melhor moldura humana diante do palco. Começaram por chegar os representantes de uma geração que viveu bem de perto o boom do Rock nos anos 70. Aos poucos foram-se misturando as gerações mais novas. No aquecimento, uma banda sonora de clássicos do Rock’n’Roll, Swing e Funk dos anos 60 selecionada por dois DJ vestidos a preceito. A entrada custava €9 e o concerto esgotou. Percebemos-se porquê. Era a festa de lançamento do novo disco, um EP de título “Wicked Womman”, de uma das bandas mais explosivas da cidade, um projeto com concertos no currículo para 10 mil pessoas, mas que se sente mais à vontade, como nos confessou o baixista Vincent Girard, em salas mais intimistas, onde se sinta em palco o calor e o suor do público.

Ciara Thompson é uma verdadeira "Wicked Woman" em palco

Ciara Thompson é uma “Wicked Woman”

O início do concerto, propriamente dito, fez-se sem voz pelos cinco instrumentistas dos Buttshakers: um baterista, um guitarrista, um baixista e dois “sopros”. O single de 2008, “Show me the way to your heart”, abriu a porta a Ciara Thompson, natural de St. Louis, Missouri, e que desde há cinco anos imprime sensualidade e honestidade Soul ao Rock’n’Roll dos Buttshakers.

A temperatura rapidamente subiu na pequena plateia do Le Periscope. Ciara explicou que se tratava de “uma noite especial”. Pelo “lançamento do novo disco”, mas também porque tinha a mãe a vê-la. “Ela voou desde os Estados Unidos para nos vir ver”, confidenciou a vocalista, acrescentando que “as mães dos restantes Buttshakers também” lá estavam. “Isto é para elas. Vá lá… e também para os papás”, atirou com um sorriso matreiro antes de sublinhar o morte da noite: “Vamos dançar. Quem não quiser, sabe onde fica a porta da rua.”

Sylvain Lorens é o guitarrista

Sylvain Lorens é o guitarrista

“The start” lançou o novo EP no concerto. E daí para a frente foi em crescendo, sempre com num ritmo enérgico, harmonioso e, nunca é demais sublinhar, sensual. Foram cerca de 20 minutos em que ninguém conseguiu ficar parado. Até uma balada permitir algum descanso. E até que alguns casais pudessem partilhar de forma mais próxima a excitação acumulada. Depressa os Buttshakers voltaram ao ritmo frenético, numa harmonia irrepreensível entre baixo, trompete e saxofone. Ciara aproveitou para “visitar” a plateia e bebericar algumas cervejas que lhe eram estendidas, colmatando assim a falta daquelas que foi derramando no palco à medida que dançava.

O baixista Vincent  marca o "tone" para Ciara

O baixista Vincent marca o “tone” para Ciara

O fim do concerto chegou pelas 23h22, pouco mais de uma hora após o início. Rendido, o público nem lhes permitiu deixar o palco. Eles, claro, já o esperavam. E dispararam mais meia dúzia de “tiros” Rock’n’Roll. Pelo meio, Ciara não se conteve: “Agora vai ser bem sexy. Mas não muito porque está aqui a minha mãe”. Referia-se à versão de “Shake the tail feather”, um original dos The Five Du-Tones, de 1963, e que os Buttshakers reviram para o single de estreia, lançado igualmente em 2008. O ambiente estava ao rubro. Do público ouviam-se vários “I love you” masculinos dirigidos a Ciara, que se limitava a sorrir de volta. No final, ninguém pareceu ficar satisfeito. Todos pediam mais. Mas o grupo soube parar e deixar o público a babar por mais.
10 maio 2013, Le Periscope, Lyon

10 maio 2013, Le Periscope, Lyon

Os Buttshakers, que estão já a preparar a gravação de um segundo longa duração para sair no final deste ano, vão andar em digressão nas próximas semanas por França e Alemanha. Em junho, passam por Espanha. E para outubro está previsto regresso alargado à Península Ibérica, mas por enquanto com datas negociadas apenas com palcos espanhóis. A vontade de chegarem a Portugal existe. Só faltam contactos de palcos interessados em traze-los ao nosso país.

Esta entrada foi publicada em Concertos: Reportagem, Música com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s