| JOY DIVISION | As fundações de uma lenda inglesa

A história da “velha ordem” de Manchester

\\ROCKUMENTARY
Na semana que marca o regresso de Peter Hook a Portugal para reinterpretar “Unknown pleasures”, partilhamos o documentário lançado em 2007 sobre o grupo que lhe deu fama. Assinado por Grant Gee, o filme mostra entrevistas com várias das pessoas que mais de perto conviveram com a banda e, especialmente, com o vocalista Ian Curtis, cujo suicídio a 18 de maio de 1980 contribuiu para a criação de um dos maiores mitos do Rock.

Julho, 2007


Estreia: 7 de setembro de 2007
(Festival Internacional de Toronto, Canadá)
Realizador: Grant Gee
Argumento: Jon Savage
Duração: 96 minutos
Participação: Bernard Summer (guitarrista); Peter Hook (baixista); Stephen Morris (baterista); Anton Corbjin e Kevin Cummins (fotógrafos); Hannik Honoré (amante de Ian Curtis); Martin Hannet (produtor); john Peel (radialista)


.

Peter Hook & the Light – Lisboa, 8 de novembro, 21h
Local:
Centro cultural de Belém, Grande Auditório
Bilhetes:
Cadeiras de orquestra: €40
1.ª e 2.ª plateias, 1.º balcão e camarotes centrais: €32
2.º balcão, galerias, camarotes e balcões laterais: €30
Laterais: €15

Regresso
Peter Hook regressa a Portugal pela segunda vez com os The Light para apresentar a música dos Joy Division, numa reinterpretação muito pessoal, que tem contribuído, curiosamente, para o afastamento entre o baixista e os antigos companheiros. Bernard Summer e Stephen Morris, por seu lado, prosseguem a carreira dos New Order agora com um novo elemento a fazer o lugar de Hookie.

Peter Hook começou por reinterpretar “Unknown Pleasures”, o primeiro álbum dos Joy Division, na passagem dos 30 anos sobre a morte de Ian curtis. Foi poucos meses depois de assumir a gestão da FAC521, o clube que veio recuperar o espírito da Hacienda, a discoteca de onde partiu a revolução de Madchester há mais de 30 anos. Em 2011, Hookie decidiu reinterpretar em palco na íntegra o segundo e último disco de originais do grupo, “Closer”. Em maio deste ano, foi a compilação “Still”, que reunia algumas raridades e temas inéditos do grupo, e que havia sido lançada pouco depois do suicídio de Curtis. Há cerca de um mês, Peter Hook lançou o livro “Unknown Pleasures: Inside Joy Division”, publicação que motiva agora uma nova digressão com o primeiro disco do mítico grupo de Manchester em destaque, mas onde se vão poder ouvir certamente todos os tema emblemáticos.

A 26 de Fevereiro de 2011, Peter Hook & the Light apresentaram-se na casa da Música, no Porto. Mas a estreia em Portugal aconteceu uns bons meses antes. No final de julho de 2010, o projeto do baixista marcou presença em Paredes de Coura e houve quem chorasse ao ouvir aqueles músicas eternas. Uma noite para recordar AQUI.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Música com as etiquetas , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s