| ENTREMURALHAS ’11 | O castelo onde até as sombras dançam

Festival decorreu entre 29 e 31 de Julho

Os Nitzer Ebb estrearam-se em Portugal com um concerto de cerca de 75 minutos a encerrar o primeiro dia do Festival Entremuralhas 2011, em Leiria. Os britânicos eram um dos cabeças de cartaz do evento e talvez o nome mais mediático de todos. As melodias étnicas dos búlgaros Irfan também marcaram posição. Os Sol Invictus foram os mais discretos da primeira noite.

Página 2: Irfan surpreendem
Página 3: A estreia dos Nitzer Ebb

O Entremuralhas tinha o arranque marcado para as 19 horas de sexta-feira com o grupo de dança lisboeta Ignis Fatuus Luna. Deixámos Lisboa, rumo a Leiria, por volta das 17h50. Hora e meia pela A8 e quase 10 euros de portagem depois, estacionámos no parque indicado pela organização do festival, a Associação Fade In.

Passamos os olhos pela exposição fotográfica de retrospectiva da edição de 2010 do festival antes de entrarmos no castelo, onde iriam decorrer os concertos. Foi uma entrada tranquila, sem confusões típicas de outros festivais. O recinto apresenta-nos três palcos, o da Igreja da Pena, onde se iniciam as festividades; o Alma, dos primeiros concertos; e o Corpo, que recebe cada um dos cabeças de cartaz dos três dias de evento. É neste último que actuam os Nitzer Ebb por volta da meia-noite.

Depois de uma primeira volta por todo o recinto do festival, a primeira paragem é nos Paços Novos do castelo para admirar uma outra exposição, “Entre Mundos”, composta por quadros da artista portuguesa Sílvia Patrício. À saída, cruzamo-nos com elementos dos Sol Invictus. Procuravam a entrada do “dressing room”. Seriam o segundo grupo a actuar no Palco Alma. Uns metros mais abaixo, entretanto, no palco da Igreja da Pena, ainda conseguimos assistir ao final da actuação dos Ignis Fatuus Luna, qual cerimónia pagã em ritual de dança.

Esta entrada foi publicada em Concertos: Reportagem, Música com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

2 respostas a | ENTREMURALHAS ’11 | O castelo onde até as sombras dançam

  1. Soraya Moon diz:

    Boa tarde! Gostei muito de ler a review. Só tenho a dizer que as Ignis Fatuus Luna não são de Leiria, são de Lisboa!! ***

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s