NITZER EBB (entrevista): “É muito relaxante usar fato”

Nitzer Ebb tocam em Leiria a 29 de Julho

A banda britânica prepara-se para se estrear em Portugal no final de Julho. A dupla de Essex, que em 2012 completa 30 anos de carreira e conta seis álbuns de originais, é cabeça de cartaz do Festival Entremuralhas, de Leiria. Ao FrankMarquesBlog, Douglas McCarthy, o vocalista, falou do último disco do grupo, da família, da amizade com os Depeche Mode e do desejo que tinha em tocar dentro de um castelo.

Os Nitzer Ebb são um dos projectos “underground” que maior culto originou na Europa no final da década de 80, inícios de 90. Protegidos pelos Depeche Mode, a reboque dos conterrâneos tiveram oportunidade de conhecer o Mundo e dar a conhecer a sua música pouco tempo depois de lançarem o primeiro álbum, “That total age” [Mute Records, Maio de 1987]. Um disco de onde saíram alguns dos maiores sucessos do projecto até hoje como “Join in the chant” e o energético “Let your body learn.”

Passe para o backstage em 87

Com uma carreira em ascenção, os rapazes de Essex, nordeste de Londres, revelaram alguma dificuldade em assimilar o crescendo sucesso. E em 1995, saturados pela pressão e exigência do meio, decidiram pôr fim à aventura. O vocalista Douglas McCarthy dedicou-se à realização de vídeos, mudou-se para Los Angeles (onde ainda reside) e abandonou mesmo a música, tirando uma outra participação no trabalho dos Recoil, do ex-Depeche Mode Alan Wilder.

Dez anos depois, a Mute Records decidiu compilar alguns dos sucessos dos Nitzer Ebb no álbum “Body of work”. Foi o início de uma nova vida para o grupo. Douglas McCarthy e Bon Harris reencontraram em Jason Payne, com quem já avaim trabalhado em “Big hit”, as batidas que faltavam ao grupo. E o baterista assumiu-se como terceiro elemento da banda no processo que se seguiu de criar músicas novas.

Com alguns concertos que iam dando (chegaram a ter um programado para o Paradise Garage, em Lisboa, em 2007), o trio conseguiu ir trabalhando e juntaram cerca de 30 músicas. Dessas escolheram as melhores para “Industrial complex”, o sexto álbum, que editaram em Janeiro de 2010. Seguiu-se uma nova “tour” a reboque dos amigos Depeche Mode, dos quais Martin Gore até tinha colaborado na gravação dos disco. E depois mais alguns espectáculos em nome próprio. O ano de 2011 tem-se revelado um ano de reafirmação dos Nitzer Ebb. Mas acima de tudo é o ano da estreia do grupo em Portugal. Os ‘Ebb’ vão actuar a 29 de Julho, no fecho da primeira noite do Festival Entremuralhas, em Leiria. E foi com esse pretexto que chegámos à fala, via-email. Com Douglas John McCarthy. Uma entrevista exclusiva para ler aqui.

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Música com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s